TRATAMENTO DE CÁRIES / DENTISTERIA

Tratamento

A dentisteria é a área da medicina dentária que trata de restabelecer a forma original de um dente saudável.

A placa bacteriana, massa que se forma sobre os dentes a partir da saliva, composta por um elevado número de bactérias orais, que se multiplicam que muitas vezes, está na origem de cáries dentárias.

As bactérias da placa bacteriana produzem ácidos que destroem o esmalte dentário e provocam as cáries dentárias. Os ácidos são o resultado da fermentação dos alimentos de elevado teor em hidratos de carbono e em açucares.

A cárie deve ser tratada logo que é detetada, quando ainda não existe cavidade, o que possibilita um tratamento com técnicas muito simples e sem dor.

Marque já a sua consulta connosco!

COMO SE PREVINEM AS CÁRIES DENTÁRIAS?

As cáries dentárias previnem-se fazendo uma higiene oral diária correta. Use a escova, o dentífrico e a técnica de escovagem adequada e aconselhada pelo seu médico dentista. Deve ainda reduzir a ingestão de açúcares.

Nas crianças, o médico dentista pode colocar selantes de fissuras (verniz fluoretado), que liberta flúor a longo prazo, prevenindo desta forma as cáries, ou recomendar a aplicação de flúor.

AS DIFERENTES FASES DA CARIE DENTÁRIA

Dependendo da fase em que se encontra a cárie dentária, poderá sentir diferentes sintomas, os quais deverão ser avaliados pelo seu médico dentista, o qual recomendará o tratamento mais adequado.

  • FASE INICIAL DA CÁRIE DENTÁRIA
    Descobre-se na sua fase inicial, onde apenas o esmalte está destruído e não provoca dor entre os dentes, só podem ser identificadas pelo dentista.
  • FASE AVANÇADA DA CÁRIE DENTÁRIA
    Numa fase avançada, cárie profunda, existe a destruição do esmalte e da dentina, com formação de uma cavidade no dente. Nesta altura, pode haver dor ao frio ou ao quente e com alimentos doces.

Numa fase muito avançada, cárie em estado avançado, atinge vasos e nervos. A destruição do dente atinge a polpa, existindo dor, a qual, muitas das vezes, dá origem a um abcesso, que se não for tratado poderá evoluir para granuloma e, consequentemente, para quisto.

DENTISTERIA OPERATÓRIA

Dentro da dentisteria operatória encontramos diversos tipos de restauração dos dentes, consoante o material utilizado. Assim temos:

  • restauração em resina composta feita em consultorio, aplicada de modo direto;
  • restauração em resina composta, ceramoide, cerâmica, ouro, entre outros, feita em laboratório, aplicada de modo indireto (inlays, onlays);
  • restauração em amálgama;

COMO SE PROCEDE

Nesta intervenção o médico dentista faz a abordagem à cárie recorrendo ao uso de uma broca, inicialmente diamantada de alta rotação, passando para uma broca de tungsténio de baixa rotação em zonas mais profundas (dentina). Poderá também recorrer ao uso de um instrumento metálico (colher de dentina), removendo a cárie manualmente.

Após a remoção da cárie, dependendo da extensão da mesma, poderá ser ou não aplicado uma proteção pulpar com um material que promove a formação de uma barreira dentina terciária (hidróxido de cálcio) ou simplesmente após um ataque ácido com gel de ácido ortofosfórico aplicar um adesivo que por sua vez vai permitir a adesão do material restaurador (resina composta) ao esmalte ou à dentina. Nos casos de restaurações em amálgama, esta é colocada por compactação através de calcadores específicos e instrumentos que permitem a sua escultura (brunidor de sulcos, esférico, carver, etc). Nos casos de restaurações indirectas (inlays, onlays), a anatomia do pedaço que complementa a cavidade é realizada em laboratório, competindo ao médico dentista a sua cimentação. Neste último, o médico dentista, após a remoção da cavidade efetua uma toma de impressões (molde em silicone) que envia para o laboratório.

AGENDE A SUA CONSULTA

Horário alargado e facilidades no agendamento de consulta garantidos!